Indique um Autor: Clarice Lispector

Clarice Lispector (Chechelnyk, 10 de dezembro de 1920 — Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 1977) é e tem se tornado a maior escritora brasileira. Sua escrita da intimidade, naquilo que ela contém de mais exterior que é a experiência, tem se tornado referência para leitores e leitoras de todas as idades. Entre um realismo cru e um simbolismo, sua escrita desvela pequenos espaços dos seres humanos naquilo que mais lhes toca: a existência. Seja revelando prazeres, ou descobrindo a vida – ou o mundo – ou, simplesmente, procurando uma saída para sua animalidade, Clarice se coloca diante da vida como uma urgência e, assim sendo, algo que está ao mesmo tempo ao toque das mãos e prestes a se tornar passado.

 

A Hora Da Estrela

 A despeito de todo esse pensamento corrente de que ler autor nacional é chato e enfadonho escrevo uma resenha sobre a obra de uma das minhas preferidas, Clarice Lispector, na tentativa de demonstrar que os autores nacionais merecem tributo e consideração. A obra sobre a qual segue a resenha foi adaptada para o cinema por Suzana Amaral em abril de 1986 trazendo Marcélia Cartaxo no papel de Macabéa.

 A hora da estrela, romance escrito por Clarice Lispector, é um texto que apresenta  alguns  problemas de representação já desde o título da obra, (representação, no seu  sentido político e jurídico, significa ocupar o lugar de alguém, estando assim  autorizado a agir e a falar em nome do  representado). Um dos problemas do  romance já está, por exemplo, na explícita  referencialidade que estabelece com o  campo artístico do cinema, e, portanto, com um modo de   representação  dramatúrgica. 

Leia a resenha completa Francisco Venâncio
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2014/07/29/a-hora-da-estrela-de-clarice-lispector-2/

Leia também a resenha de Isabela Lapa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/02/a-hora-da-estrela-de-clarice-lispector/

 

 A Legião Estrangeira

 Nos treze contos que compõem A legião estrangeira, Clarice Lispector opera sua mágica de sempre. Diante de fatos aparentemente banais do cotidiano como o encontro entre uma menina e um cão, o surgimento de um pintinho num apartamento ou um simples almoço, ela desdobra as imagens de forma infinita, como um pintor cubista, imbuindo cada palavra, cada gesto, de uma poesia inaudita.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/07/a-legiao-estrangeira-de-clarice-lispector/

Por Julia Romeu

 

A Descoberta Do Mundo

A Descoberta do Mundo é um desafio confesso para a autora. Convidada a escrever no gênero das crônicas para o Jornal do Brasil, oscilou, duvidou, pensou, mas acabou aceitando o convite, não sem o espanto de se perguntar “por que convidam a mim e logo a mim?”. Acontece que de 1967 a 1973 todos os sábados havia uma crônica de Clarice no Caderno B e que depois foram compiladas nesta edição.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/06/a-descoberta-do-mundo-de-clarice-lispector/

Por Luiz Ribeiro


Uma Aprendizagem Ou O Livro Dos Prazeres

A obra conta a história de Lóri, uma mulher em um caminho de aprendizagem na busca do prazer. Fechada, travada, Lóri conheceu o amor ou o amar apenas como a transposição idealizada, tornando-se, de certa forma, incapaz de sentir prazer e encontrar com seus desejos. Ao seu lado está Ulisses, um filósofo, espécie de tutor e amante de Lóri, que a acompanha e mostra-lhe o caminho do encontro com seu próprio corpo para, enfim, poder dar-se a ela e recebe-la por completo.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/04/uma-aprendizagem-ou-o-livro-dos-prazeres-de-clarice-lispector/

Por Luiz Ribeiro


Laços De Família

Laços de Família é uma coletânea de treze contos que relatam momentos do cotidiano, aparentemente banais, mas com um aprofundamento psicológico extremamente denso e intenso e que provocam ao questionar a instituição familiar, os relacionamentos, a mulher na sociedade. E o que mais engrandece toda a obra é a simplicidade, que transita entre a literatura psicológica e introspectiva.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/03/lacos-de-familia-de-clarice-lispector/

Por Matheus Mans


A Paixão Segundo G.H.

Numa determinada manhã G.H. resolve fazer uma arrumação em sua casa, e inicia pelo quarto da empregada que não mais trabalhava para ela, ao entrar no quarto, se surpreende, pois imaginara que encontraria tudo bagunçado, no entanto, é tomada por uma enorme surpresa ao encontrar tudo em ordem. Ela se depara com uma barata que havia saído do armário, e imediatamente a esmaga com a porta do armário. Diante dela, estava aquela barata morta, sem a casca jorrando uma secreção branca.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/06/08/a-paixao-segundo-g-h-de-clarice-lispector/

Por Tatiane Alcantara Silva

 

Doze Lendas Brasileiras

Doze Lendas Brasileiras, de Clarice Lispector, é uma lindíssima obra, lançamento da Editora Rocco para 2014, belamente ilustrada por Suryara voltara para o público infantil. Composta por narrativas escritas pela autora no ano de 1977, publicadas em suas crônicas mensalmente, faz este apanhado de histórias conhecidas de nosso imaginário popular e dá a elas toques de sua própria imaginação. Assim, de janeiro a dezembro temos uma história e uma lenda.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2014/11/04/doze-lendas-brasileiras-de-clarice-lispector/

Por Luiz Ribeiro


Quase De Verdade

Quase de Verdade é uma obra infantil de Clarice Lispector narrada pelo seu cachorro. Ulisses late para ela que escreve para nós seu conto cuja história se passa num terreno vizinho. Ali Ulisses faz amizade com algumas galinhas que passeiam pelo quintal e uma figueira triste por não dar figos. Um dia, ela começa a pensar e fica com inveja dos sons e das caminhadas das galinhas e, como vingança, pede a uma bruxa nuvem para brilhar durante todo o dia, enlouquecendo os galináceos.

Lei a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2014/05/13/quase-de-verdade-de-clarice-lispector/

Por Luiz Ribeiro

 

O Tempo

O Tempo, de Clarice Lispector, é um apanhado de citações da autora contidas em seus livros e compiladas em apenas um volume. Em certa medida, é a continuação do livro lançado pela Rocco chamado As Palavras, mantendo o mesmo modelo de dividir a obra em partes com frases específicas de livro a livro. Neste volume, citam-se as Correspondências e as obras Laços de FamíliaFelicidade Clandestina, O Lustre, A Cidade Sitiada, entre outras. A curadoria do trabalho é de Roberto Corrêa dos Santos, semiólogo, que busca no intraduzível de Clarice a possibilidade de se reencenar suas obras, compondo um novo atlas à partir daquilo que se sente durante a leitura.

Leia a resenha completa:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2015/01/12/o-tempo-de-clarice-lispector/


As Palavras

s Palavras, de Clarice Lispector com curadoria de Roberto Corrêa dos Santos, é um apanhado de citações da autora contidas em todos os seus livros e compiladas em apenas um volume. As obras que vão desde Um Sopro de Vida, passando por A Hora da Estrela, A Paixão Segundo G.H, Uma Aprendizagem ou o Livros dos Prazeres e até o livro de crônicas A Descoberta do Mundo, retira das narrativas as frases emblemáticas de Clarice e as recoloca como frases enigmas, essências, pequenos drops de conhecimentos, próximo da linha que segue o Twitter.

Leia a resenha em:
http://indiqueumlivro.literatortura.com/2013/12/04/as-palavras-de-clarice-lispector/

Luiz Antonio Ribeiro
Formado em Teoria do Teatro pela UNIRIO, mestrando em Memória Social na área de poesia brasileira e graduando do curso de Letras/Literaturas. É adepto da leitura, pesquisa, cinema, cerveja, Flamengo e ócio criativo. Em geral, se arrepende do que escreve. Facebook: http://www.facebook.com/ziul.ribeiro Twitter: http://www.twitter.com/ziul

Deixe uma resposta